Setembro: Kurosawa, Sandoval, Mumolo/Wiig

outubro 1, 2021 11:58 am Deixe um comentário

Mês de jogos de espiões — hmm, deu vontade de rever aquele Tony Scott lá — e tocante melodrama de imigração na era Trump — se bem que a era Biden, pelo menos nesse quesito, tá a mesma coisa, né; imperialismo dos caras muda de cor, mas não muda de conteúdo opressor.

Wife of a Spy (Supai no tsuma, 2020), de Kiyoshi Kurosawa

▶️ Por aí

Tô pra ver uns peak KK ainda. Lacuna demais, tempo de menos. Aproveitando o meme favorito de setembro, queria ser herdeiro só pra fazer isso o dia inteiro — completismo.

Japão, 1940, nacionalismo ferrando geral, empresário de tecidos/cineasta diletante vai pra Manchúria, vê horrores, coleta provas, volta com uma exilada, sobra pra esposa — pra ele também, mas mais pra ela.

Um melodrama conjugal cuidadoso, sóbrio, emocionalmente pesado — Marriage Story (2019) risos — em tempos de guerra. Kurosawa consegue ser preciso na dinâmica narrativa de thriller político, remexer chagas históricas, de alguma maneira refletir sobre como o estado sempre dá um jeito de institucionalizar a selvageria e a tortura via malditos milicos e ainda emoldurar uma simples história de um casal tentando ficar junto, resistir — às crises de fora e de dentro.

No fim das contas, KK filma uma sequência de bombardeio — desfecho assombroso — como se estivesse desenhando um clímax de terror sobrenatural.

Lingua Franca (2019), de Isabel Sandoval

▶️ Por aí. Deveria estar na Netflix daqui, mas não está

Uma imigrante filipina trans sem documentos tenta não surtar nos EUA de Trump. Poderia ser um desses indies com uma rasteira sentimental a cada quinze minutos, mas nada disso.

Sandoval protagoniza e dirige com uma segurança impressionante. Não há tempo pra atalhos emocionais ou apelos trágicos. Nem pra “tempos mortos poéticos”. Cuida de uma idosa russa de NY, acorde e dorme com medo de ser presa e deportada, gasta o que tem mandando dinheiro pra mãe e “investindo”, quem sabe, num green card via casamento. E nada disso pode sufocar quem ela verdadeiramente é, sua impetuosidade pra viver, sonhar, buscar prazer.

O envolvimento com o neto-problema (Eamon Farren) da vozinha surge para reforçar o quanto o filme tem de autêntico e natural na maneira como Sandoval capta os encontros, os toques (plano de mão atrás de plano de mão), as conversas casuais (interações culturais sutis desapegadas de “temáticas”).

Duas Tias Loucas de Férias (Barb and Star Go to Vista Del Mar, 2021), de Josh Greenbaum

▶️ Na HBO Max

You’ve been pleasuring me a lot lately. In that last position, your dong went really deep. I think your dong went all the way up and… touched my heart“.

Acho que só ri mais este ano vendo Bad Trip (2021; tem na Netflix) mesmo. Tem um diretor assinando, mas obviamente o filme é realização das atrizes-autoras Annie Mumolo e Kristen Wiig.

Nunca precisamos tanto de uma comédia absurdista sobre duas tias do Meio-Oeste estadunidense viajando pra Flórida pra se meter em uma trama fimdemundista lindamente fuleira — a vilã (Wiig faz a Tilda Swinton numa paródia de 007) é movida por vingança de bullying na infância — e, quem sabe, encontrar a liberdade de viver, um amor, aquele “brilho” na alma que fica à mostra na pele, como Barb e Star tanto repetem.

Como é frequente nessas comédias SNLescas, as esquetes costumam valer mais que o todo. E, olha, aqui a coleção é enorme: o número musical do hotel, a verborragia tarada entre Jamie Dornan e Wiig, o remix de My Heart Will Go On, o humor gestual nos primeiros planos, o Clube de Conversa (precisamos duma série disso), a história sem fim sobre Trish, fantasia de mulher perfeita que Barb e Star criam. Vejo Shyamalan em tudo, então isso aqui é o Old escrito por Mumolo/Wiig.

Agosto: Shyamalan, Bressane, Still Processing

setembro 1, 2021 12:01 am 2 comentários

Saudade disso aqui.

Em cinco meses, fevereiro de 2022, fecho dois anos sem escrever profissionalmente sobre cinema.

Então acho que já passou da hora de voltar a fazer isso ~livremente~, sem querer informar nada nem ninguém, sem dar veredicto (risos) ou certificar (risos²) qualquer coisa de porra nenhuma, sem dizer que isso vale, aquilo não vale. Esse hábito egoistinha, o de escrever por escrever, comecei milhares de anos atrás num blog sobre futebol & aleatoriedades e acabou me levando (goste eu ou não) pro (finado) jornalismo cultural, pra crítica de cinema.

Vou usar esse espaço como mera extensão do que amo fazer há uma década e meia no Criticker — estocar notas mentais e outras bobajadas correlatas sem ter que lidar com interatividade de rede social.

Chega de autocomiseração — quem nunca — e vamos aos três melhores filmes vistos em agosto.

Capitu e o Capítulo (2021), de Júlio Bressane

Globo Filmes, nunca criticamos!

Bom, o novo Bressane tá por aí e, segundo a Pandora, vai estrear nos cinemas em 3 de fevereiro de 2022. Olha, tomara mesmo.

Não tem como não sair algo maravilhoso de um encontro desses: Bressane engole o clássico de Machado de Assis e transforma Capitu, Casmurro e Bentinho em algo tão inclassificável quanto familiar, com aquela frequência lucidamente febril de delírio e sonho, tesão e fruição, loucura e instinto, carne e fantasmagoria, luz e sombra.

O plano de Vladimir Brichta, o Bentinho, caminhando angustiado na direção da câmera e perguntando “será que o filho dele?” é das coisas mais lindas da década. Pistas de filme-ensaio aqui (Enrique Diaz, o youtuber bressaniano possível), piscadinha pra Memórias de um Estrangulador de Loiras (1971) ali. Ainda rola um making of delicioso no recheio dos créditos finais.

Still Processing (2020), de Sophy Romvari

▶️ Na Mubi

Não tenho grandes traumas familiares nem nada do tipo e nem assim sequer cogito a possibilidade de ir lá na casa de mãe e começar a espiar álbuns antigos de família, ressuscitar videocassete (acho que ainda funciona) pra dar play num bando de fitas VHS sem etiqueta ou identificação. Tenho quase certeza de que meu aniversário de um ano tá em algumas delas. Eu, hein.

Mas esse curta é forte justamente por isso. Até porque aqui tem trauma, sim: eram quatro irmãos e dois morreram precocemente há poucos anos. Sophy Romvari, a caçula, se não estou enganado, abre uma caixa de fotos e vídeos inéditos pra ela — material caseiro, mas mui bem pensado e executado pelo pai, que estudou cinema na Hungria, mas jamais trabalhou com isso no Canadá — e parte desse acervo pra organizar o filme-ensaio mais direto e duro possível: memórias de infância quase que inteiramente (re)construídas por imagens.

Tudo que ela pode fazer é tentar processar.

Tempo (Old, 2021), de M. Night Shyamalan

▶️ Nos cinemas

Quebrei a quarentena pra ver Shyamalan salvar o cinema mais uma vez. Dia de folga, sala vazia — eu (vacinado com a primeira dose) e uma desconhecida –, sessão de 13h40. Foi tranquilo e inquietante. Mas não sei quando volto a cinema, não.

Em tempos de pandemia, Shya foi lá e meteu uma low fantasy chambier piece praiana pra gente respirar fundo a areia que vamos nos tornar assim que morrermos — de amanhã não passa. Um body horror dolorosamente mundano, fincado em elipses violentíssimas. Piscou, enrugou. Toda conversa é despedida. Planos de dez segundos que duram dez anos. Filme mais arriscado dele desde o subestimado Fim dos Tempos (The Happening, 2008) — que sessão dupla maravilhosa vai dar esse par –, com um quê de aprisionamento corporal à la A Vila (The Village, 2004).

Tempo não cura nada, até porque envelhecer é sempre lembrete do trauma diário mas dormente da certeza da mortalidade.

2020 em: filmes

dezembro 31, 2020 3:11 am Deixe um comentário

Eis os 47 melhores filmes que vi durante 2020.

O critério: entram títulos recentes (2018, 2019 e 2020) vistos pela primeira vez nos últimos doze meses.

A nota de corte: longas, médias e curtas que, pra mim, merecem nota igual ou superior a 7/10 (ou, na cotação estelar que amamos, 3.5/5).

Aí vai:

 

47

Ontem Havia Coisas Estranhas no Céu (2019), de Bruno Risas

 

46

For Sama (2019), de Waad Al-Kateab e Edward Watts

 

45

O Homem Invisível (The Invisible Man, 2020), de Leigh Whannell

 

44

Lua Vermelha (Lúa Vermella, 2020), de Lois Patiño

 

43

É Rocha e Rio, Negro Leo (2020), de Paula Gaitán

 

42

As Mortes de Dick Johnson (Dick Johnson Is Dead, 2020), de Kirsten Johnson

 

41

Uma História da África (A Story from Africa, 2019), de Billy Woodberry

 

40

Primeiro Amor (Hatsukoi, 2019), de Takashi Miike

 

39

Meu Nome É Dolemite (Dolemite Is My Name, 2019), de Craig Brewer

 

38

Technoboss (2019), de João Nicolau

 

37

A Vastidão da Noite (The Vast of Night, 2019), de Andrew Patterson

 

36

A Arte de Ser Adulto (The King of Staten Island, 2020), de Judd Apatow

 

35

Malmkrog (2020), de Cristi Puiu

 

34

Assistindo A Dor dos Outros (Watching the Pain of Others, 2019), de Chloé Galibert-Laîné

 

33

Depraved (2019), de Larry Fessenden

 

32

On the Rocks (2020), de Sofia Coppola

 

31

Chasing Dream (Chihuo Quan Wang, 2019), de Johnnie To

 

30

A Morte Branca do Feiticeiro Negro (2020), de Rodrigo Ribeiro

 

29

Luz nos Trópicos (2020), de Paula Gaitán

 

28

Adoráveis Mulheres (Little Women, 2019), de Greta Gerwig

 

27

The Woman Who Ran (Domangchin yeoja, 2020), de Hong Sang-soo

 

26

O Paraíso Deve Ser Aqui (It Must Be Heaven, 2019), de Elia Suleiman

 

25

Dias (Rizi, 2020), de Tsai Ming-liang

 

24

Destacamento Blood (Da 5 Bloods, 2020), de Spike Lee

 

23

Martin Eden (2019), de Pietro Marcello

 

22

O Preço da Verdade (Dark Waters, 2019), de Todd Haynes

 

21

City Hall (2020), de Frederick Wiseman

 

20

O Lago do Ganso Selvagem (Nan Fang Che Zhan De Ju Hui, 2019), Diao Yi’nan

 

19

First Cow (2019), de Kelly Reichardt

 

18

O Sal das Lágrimas (Le Sel des Larmes, 2020), de Philippe Garrel

 

17

Alone (2020), de John Hyams

 

16

Sibyl (2019), de Justine Triet

 

15

Nunca Raramente Às Vezes Sempre (Never Rarely Sometimes Always, 2020), de Eliza Hittman

 

14

O Despertar de Fanny Lye (Fanny Lye Deliver’d, 2019), de Thomas Clay

 

13

A Portuguesa (2018), de Rita Azevedo Gomes

 

12

Sertânia (2019), de Geraldo Sarno

 

11

Amazing Grace (2018), de Alan Elliott e Sydney Pollack

 

10

Tommaso (2019), de Abel Ferrara

 

9

República (2020), de Grace Passô

 

8

Retrato de uma Jovem em Chamas (Portrait de la Jeune Fille en Feu, 2019), de Céline Sciamma

 

7

Sibéria (Siberia, 2020), de Abel Ferrara

 

6

A Cor que Caiu do Espaço (Color Out of Space, 2019), de Richard Stanley

 

5

Nariz Sangrando, Bolsos Vazios (Bloody Nose, Empty Pockets, 2020), de Bill Ross IV e Turner Ross

 

4

Vitalina Varela (2019), de Pedro Costa

 

3

Undine (2020), de Christian Petzold

 

2

Les Choses Qu’On Dit, Les Choses Qu’On Fait (2020), de Emmanuel Mouret

 

1

Joias Brutas (Uncut Gems, 2019), de Benny e Josh Safdie

Categorias:Cinema, Listas Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2019 em: filmes

dezembro 31, 2019 1:45 pm Deixe um comentário

Bom, aquele criteriozinho de sempre: entram filmes dos últimos três anos (2019, 2018 e 2017) vistos pela primeira vez em 2019. Lançamentos no circuito de cinema, em streaming e nas ~locadoras~.

Claro que sempre tem muita coisa que assisti ano passado e só estreou este ano — esses permanecem na lista de 2018, como Em Trânsito, Temporada, Amanda e uns outros.

A nota de corte é 7/10 ou 3.5/5. Como ODEIO peneirar o levantamento pra atingir um número redondo, prefiro colocar logo TODOS os que alcançaram essa pontuação mínima e, obviamente, os que receberam notas superiores. E, veja só, em 2019 a lista reúne 40 títulos.

Bora:

40

Springsteen on Broadway (2018), de Thom Zimny

MV5BMjQxOTY4ODc5NV5BMl5BanBnXkFtZTgwNDgzNzA4NjM@._V1_SY1000_CR0,0,1502,1000_AL_

39

Rolling Thunder Revue: A Bob Dylan Story by Martin Scorsese (2019), de Martin Scorsese

ROLLING THUNDER REVUE

38

Belmonte (2018), de Federico Veiroj

BELMONTE

37

Sedução da Carne (2018), de Júlio Bressane

SEDUCAO DA CARNE

36

Homem-Aranha: No Aranhaverso (Spider-Man: Into the Spider-Verse, 2018), de Bob Persichetti, Peter Ramsey e Rodney Rothman

HOMEM-ARANHA NO ARANHAVERSO.jpg

35

Medo Profundo: O Segundo Ataque (47 Meters Down: Uncaged, 2019), de Johannes Roberts

47 METERS DOWN UNCAGED

34

Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame, 2019), de Anthony e Joe Russo

AVENGERS ENDGAME

33

High Life (2019), de Claire Denis

HIGH LIFE

32

A Home With a View (Ga wo man see geng, 2019), de Herman Yau

A HOME WITH A VIEW

31

Bem-vindos a Marwen (Welcome to Marwen, 2018), de Robert Zemeckis

vlcsnap-2019-12-29-22h59m35s479

30

No Coração do Mundo (2019), de Gabriel Martins e Maurílio Martins

vlcsnap-2019-12-29-20h27m17s547

29

Predadores Assassinos (Crawl, 2019), de Alexandre Aja

CRAWL

28

Doutor Sono (Doctor Sleep, 2019), de Mike Flanagan

DOCTOR SLEEP

27

3 Faces (Se Rokh, 2018), de Jafar Panahi

3 FACES

26

Alita: Anjo de Combate (Alita: Battle Angel, 2019), de Robert Rodriguez

alita

25

O Clube dos Canibais (2018), de Guto Parente

O CLUBE DOS CANIBAIS

24

Covil de Ladrões (Den of Thieves, 2018), de Christian Gudegast

DEN OF THIEVES

23

Atlantique (2019), de Mati Diop

ATLANTIQUE

22

Domino (2019), de Brian De Palma

DOMINO

21

O Caso Richard Jewell (Richard Jewell, 2019), de Clint Eastwood

RICHARD JEWELL

20

Entre Facas e Segredos (Knives Out, 2019), de Rian Johnson

knives out

19

Dor e Glória (Dolor y Gloria, 2019), de Pedro Almodóvar

DOLOR Y GLORIA

18

John Wick 3: Parabellum (2019), de Chad Stahelski

JOHN WICK 3.jpg

17

Auto de Resistência (2018), de Natasha Neri e Lula Carvalho

AUTO DE RESISTENCIA

16

Sinônimos (Synonymes, 2019), de Nadav Lapid

SYNONYMES

15

Homecoming: A Film by Beyoncé (2019), de Beyoncé Knowles-Carter e Ed Burke

homecoming

14

Estação do Diabo (Ang Panahon Ng Halimaw, 2018), de Lav Diaz

estacao do diabo.jpg

13

Fourteen (2019), de Dan Sallitt

fourteen

12

Nós (Us, 2019), de Jordan Peele

us

11

A Mula (The Mule, 2018), de Clint Eastwood

mule

10

Parasita (Gisaengchung, 2019), de Bong Joon-ho

parasita

9

Vidro (Glass, 2019), de M. Night Shyamalan

vidro

8

O Fim da Viagem, o Começo de Tudo (Tabi no Owari Sekai no Hajimari, 2019), de Kiyoshi Kurosawa

O FIM DA VIAGEM O COMECO DE TUDO.jpg

7

Ad Astra: Rumo às Estrelas (Ad Astra, 2019), de James Gray

vlcsnap-2019-12-26-01h55m19s763

6

O Traidor (Il Traditore, 2019), de Marco Bellocchio

vlcsnap-2019-12-28-21h35m31s729

5

Era uma Vez em Hollywood (Once Upon a Time in Hollywood, 2019), de Quentin Tarantino

once upon

4

Dragged Across Concrete (2018), de S. Craig Zahler

vlcsnap-2019-12-31-12h25m25s879

3

Bacurau (2019), de Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho

vlcsnap-2019-12-31-12h27m24s614

2

O Irlandês (The Irishman, 2019), de Martin Scorsese

irlandes

1

La Flor (2018), de Mariano Llinás

vlcsnap-2019-12-12-19h07m15s312

Categorias:Cinema, Listas Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2018 em: filmes

dezembro 30, 2018 8:35 pm 1 comentário

Que belo ano — cinematograficamente falando, claro.

Em 2018, cinema foi, acima de tudo, refúgio.

Eis os 49 filmes favoritos que vi pela primeira vez ao longo da temporada.

Entram títulos dos últimos três anos (2016, 2017 e 2018) com cotação igual ou superior a 3.5/5 — ou nota 7/10, como queira — lançados nos cinemas brasileiros, em festivais (Brasília e Rio, no caso), serviços de streaming e nas ~locadoras~.

49
Plano Controle (2018), de Juliana Antunes

plano controle

48
Caniba (2017), de Verena Paravel e Lucien Castaing-Taylor

caniba.jpg

47
Como Fernando Pessoa Salvou Portugal (2018), de Eugène Green

vlcsnap-2018-12-21-18h42m17s842

46
Neste Canto do Mundo (Kono Sekai no Katasumi ni, 2016), de Sunao Katabuchi

vlcsnap-2018-12-20-11h46m13s549.jpg

45
Mesmo com Tanta Agonia (2018), de Alice Andrade Drummond

mesmo com tanta agonia

44
Unfriended: Dark Web (2018), de Stephen Susco

dark web

43
Colo (2017), de Teresa Villaverde

colo

42
Mais uma Chance (Private Life, 2018), de Tamara Jenkins

mais uma chance

41
Desejo de Matar (Death Wish, 2018), de Eli Roth

death wish desejo de matar

40
A Forma da Água (The Shape of Water, 2017), de Guillermo del Toro

a forma da água

39
Asako I & II (Netemo Sametemo, 2018), de Ryûsuke Hamaguchi

asako1

38
Gemini (2017), de Aaron Katz

vlcsnap-2018-11-26-13h01m26s082

37
Madame Hyde (2017), de Serge Bozon

madame hyde

36
Jeannette: A Infância de Joana D’Arc (Jeannette, l’Enfance de Jeanne d’Arc, 2017), de Bruno Dumont

vlcsnap-2018-12-16-00h54m45s645

35
A Melhor Escolha (Last Flag Flying, 2017), de Richard Linklater

last flag

34
Mãe e Pai (Mom and Dad, 2017), de Brian Taylor

mom and dad

33
Guaxuma (2018), de Nara Normande

guaxuma.jpg

32
Missão: Impossível – Efeito Fallout (Mission: Impossible – Fallout, 2018), de Christopher McQuarrie

missao impossivel 6

31
O Hotel às Margens do Rio (Gangbyeon Hotel, 2018), de Hong Sang-soo

hotel by the river

30
Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas (Professor Marston and the Wonder Women, 2017), de Angela Robinson

professor marston.jpg

29
Os Incríveis 2 (Incredibles 2, 2018), Brad Bird

incriveis 2

28
Ilha (2018), de Glenda Nicácio e Ary Rosa

ilha.jpg

27
Amor Até as Cinzas (Jiang hu er nv, 2018), de Jia Zhangke

amor até as cinzas.jpg

26
Viva – A Vida É uma Festa (Coco, 2017), de Lee Unkrich e Adrian Molina

coco

25
Ex Libris: The New York Public Library (2017), de Frederick Wiseman

vlcsnap-2018-12-30-16h40m21s106.jpg

24
Sol Alegria (2018), de Mariah e Tavinho Teixeira

sol alegria

23
Sem Rastros (Leave no Trace, 2018), de Debra Granik

vlcsnap-2018-11-28-16h46m13s382

22
Lady Bird: A Hora de Voar (Lady Bird, 2017), de Greta Gerwig

lady bird

21
Em Chamas (Beoning, 2018), de Lee Chang-dong

vlcsnap-2018-11-30-22h28m40s498.jpg

20
O Passageiro (The Commuter, 2018), de Jaume Collet-Serra

commuter

19
As Boas Maneiras (2018), de Juliana Rojas e Marco Dutra

as boas maneiras

18
Ponto Cego (Blindspotting, 2018), de Carlos López Estrada

vlcsnap-2018-12-29-14h03m30s388

17
Western (2017), de Valeska Grisebach

western

16
Baahubali 2: A Conclusão (Baahubali 2: The Conclusion, 2017), de S.S. Rajamouli

baahubali

15
Grass (2018), de Hong Sang-soo

grass

14
Under the Silver Lake (2018), de David Robert Mitchell

vlcsnap-2018-12-26-15h22m55s551.jpg

13
Temporada (2018), de André Novais Oliveira

temporada

12
A Valsa de Waldheim (Waldheims Walzer, 2018), de Ruth Beckermann

waltz

11
Infiltrado na Klan (BlacKkKlansman, 2018), de Spike Lee

vlcsnap-2018-11-23-19h35m41s606

10
Transit (2018), de Christian Petzold

vlcsnap-2018-11-13-09h30m32s236

9
Antes que Tudo Desapareça (Sanpo Suru Shinryakusha, 2017), de Kiyoshi Kurosawa

vlcsnap-2018-12-24-14h52m08s010

8
Support the Girls (2018), de Andrew Bujalski

vlcsnap-2018-12-09-21h33m11s034

7
Amante por um Dia (L’Amant d’un Jour, 2017), de Philippe Garrel

amante por um dia

6
Amanda (2018), de Mikhaël Hers

amanda

5
Did You Wonder Who Fired the Gun? (2017), de Travis Wilkerson

vlcsnap-2018-12-06-18h18m07s332

4
Projeto Flórida (The Florida Project, 2017), de Sean Baker

projeto florida.jpg

3
Deixe a Luz do Sol Entrar (Un Beau Soleil Intérieur, 2017), de Claire Denis

deixe a luz dosol

2
O Outro Lado do Vento (The Other Side of the Wind, 2018), de Orson Welles

other side of the wind

1
First Reformed (2017), de Paul Schrader

vlcsnap-2018-12-20-16h56m23s981

Categorias:Cinema, Listas

2017 em: filmes

dezembro 31, 2017 3:06 pm 1 comentário

Vamos lá, sem procrastinação, aos 38 filmes favoritos de 2017.

Sigo os mesmos critérios adotados nas listas de 2015 e 2016.

O recorte é estritamente pessoal, baseado no meu diário no Letterboxd, considerando lançamentos de circuito e em streaming, atrasadinhos dos dois anos anteriores (2016 e 2015), novidades dos festivais (no caso foi só um, o 50º Festival de Brasília) e das ~locadoras~.

Entram, portanto, todos os longas (de 2015, 2016 e 2017) vistos pela primeira vez em 2017 com nota igual ou superior a 3.5/5 (ou 7/10).

(Obs: Toni Erdmann lideraria, mas vi em 2016.)

Eis:

38
O Estranho que Nós Amamos (The Beguiled), de Sofia Coppola

38 the beguiled

37
Weiner, de Josh Kriegman e Elyse Steinberg

37 weiner

36
O.J.: Made in America, de Ezra Edelman

36 oj made in america

35
Arábia, de João Dumans e Affonso Uchoa

35 arábia

34
A Mulher que Se Foi (Ang Babaeng Humayo), de Lav Diaz

34 woman who left

33
Shock Wave (Chai dan zhuan jia), de Herman Yau

33 shock wave

32
Até o Último Homem (Hacksaw Ridge), de Mel Gibson

32 hacksaw ridge

31
The Day After (Geu-hu), de Hong Sang-soo

31 the day after

30
Apesar da Noite (Malgré la Nuit), de Philippe Grandrieux

30 malgre la nuit

29
Resident Evil 6: O Capítulo Final (Resident Evil: The Final Chapter), de Paul W.S. Anderson

Milla Jovovich

28
Velozes e Furiosos 8 (The Fate of the Furious), de F. Gary Gray

28 the fate of the furious

27
Guerra do Paraguay, de Luiz Rosemberg Filho

27 guerra do paraguay

26
Na Vertical (Rester Vertical), de Alain Guiraudie

26 staying vertical

25
Além das Palavras (A Quiet Passion), de Terence Davies

25 a quiet passion

24
Em Ritmo de Fuga (Baby Driver), de Edgar Wright

Ansel Elgort

23
Nocturama, de Bertrand Bonello

23 nocturama

22
A Longa Caminhada de Billy Lynn (Billy Lynn’s Long Halftime Walk), de Ang Lee

22 billy lynn

21
The Love Witch, de Anna Biller

21 love witch

20
Silêncio (Silence), de Martin Scorsese

20 silence

19
Paterson, de Jim Jarmusch

19 paterson

18
Okja, de Bong Joon-ho

T01 - 41.cr2

17
Corra! (Get Out), de Jordan Peele

Film Title: Get Out

16
Eu Não Sou Seu Negro (I Am Not Your Negro), de Raoul Peck

16 i am not your negro

15
Aliados (Allied), de Robert Zemeckis

15 allied

14
Star Wars: Os Últimos Jedi (Star Wars: Episode VIII – The Last Jedi), de Rian Johnson

14 last jedi

13
The Sleep Curse (Shi Mian), de Herman Yau

13 sleep curse

12
Marjorie Prime, de Michael Almereyda

12 marjorie prime

11
Garoto, de Júlio Bressane

11 garoto

10
Z: A Cidade Perdida (The Lost City of Z), de James Gray

10 lost city ofz

9
Quase 18 (Edge of Seventeen), de Kelly Fremon Craig

9 edge of seventeen

8
A Bride for Rip Van Winkle (Rippu Van Winkuru no hanayome), de Shunji Iwai

8 a bride for rip van winkle

7
Confronto no Pavilhão 99 (Brawl in Cell Block 99), de S. Craig Zahler

7 brawl in cell block 99

6
Bom Comportamento (Good Time), de Benny Safdie e Josh Safdie

6 good time

5
Na Praia à Noite Sozinha (Bamui haebyun-eoseo honja), de Hong Sang-soo

5 on the beach at night alone

4
Godzilla Resurgence (Shin Gojira), de Hideaki Anno e Shinji Higuchi

4 shin gojira

3
John Wick: Um Novo Dia para Matar (John Wick: Chapter 2), de Chad Stahelski

3 john wick2

2
Fragmentado (Split), de M. Night Shyamalan

2 split

1
Twin Peaks, de David Lynch

twin peaks

Categorias:Cinema, Listas Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2016 em: filmes

dezembro 30, 2016 12:38 am 1 comentário

Bem, se você chegou aqui, é porque sobreviveu ao tenebroso 2016.

Sem procrastinação, vamos logo às regrinhas básicas que me levaram a eleger os meus 36 (!) filmes favoritos de 2016. Isso mesmo, a lista é PARRUDA, um tanto ATREVIDA (sim, tem Michael Bay e Marco Bellocchio) e faz uma óbvia homenagem ao Wu Tang-Clan.

– Mantenho o critério inventado em 2015. Portanto, coloco aqui, em ordem de preferência, todos os filmes dos últimos três anos (2014, 2015, 2016) vistos pela primeira vez em 2016 e avaliados com cotação igual ou superior a 3.5/5. A base de consulta para o que vi ao longo do ano é o diário que atualizo no Letterboxd

– Entram na listinha filmes 1) lançados no circuito comercial brasileiro e em plataformas de streaming, 2) lançados nas ~locadoras~, 3) atrasadinhos de 2015 que acabei vendo só em 2016 e 4) inéditos no circuito e nas ~locadoras~ que vi em festivais (Brasília e Rio), como Beduíno, Manchester à Beira-Mar, Personal Shopper etc

– Vale lembrar que certos lançamentos tardios do circuitão entraram em listas de anos passados. De cabeça, só consigo lembrar mesmo de A Assassina, que vi em 2015 mas só estreou no Brasil em 2016

Eis:

36
Hush – A Morte Ouve (Hush), de Mike Flanagan

hush

35
Os Campos Voltarão (Torneranno i prati), de Ermanno Olmi

bscap0002

34
13 Horas – Os Soldados Secretos de Benghazi (13 Hours), de Michael Bay

13-hours

33
O Peso do Silêncio (The Look of Silence), de Joshua Oppenheimer

the-look-of-silence

32
Sangue do Meu Sangue (Sangue del Mio Sangue), de Marco Bellocchio

bscap0001

31
Cemitério do Esplendor (Rak ti Khon Kaen), de Apichatpong Weerasethakul

bscap0002

30
Chi-Raq, de Spike Lee

bscap0012

29
Califórnia, de Marina Person

29-california

28
A Grande Aposta (The Big Short), de Adam McKay

28-big-short

27
O que Está Por Vir (L’avenir), de Mia Hansen-Løve

bscap0002

26
O Futebol, de Sérgio Oksman

futebol

25
A Canção do Pôr do Sol (Sunset Song), de Terence Davies

bscap0000

24
Para o Outro Lado (Kishibe no tabi), de Kiyoshi Kurosawa

bscap0000

23
As Montanhas se Separam (Shan he gu ren), de Jia Zhangke

festivals_mountainsmaydepart

22
O Cheiro da Gente (The Smell of Us), de Larry Clark

bscap0000

21
Aquarius, de Kleber Mendonça Filho

aquarius

20
The Phenom, de Noah Buschel

phenom

19
The Mermaid (Mei ren yu), de Stephen Chow

the-mermaid

18
Amor, Drogas e Nova York (Heaven Knows What), de Ben e Joshua Safdie

heaven

17
Creed – Nascido para Lutar (Creed), de Ryan Coogler

Creed06254.dng

16
Personal Shopper, de Olivier Assayas

PERSONAL.jpg

15
Você e os Seus (Dangsin Jasingwa Dangsinui Geot), de Hong Sang-soo

yourselfandyours_06.jpg

14
Os Oito Odiados (The Hateful Eight), de Quentin Tarantino

HATEFUL.jpg

13
Beduíno, de Júlio Bressane

BEDUINO.jpg

12
O Cavalo de Turim (A torinói ló), de Béla Tarr e Ágnes Hranitzky

bscap0004

11
Creepy, de Kiyoshi Kurosawa

creepy

10
Jovens, Loucos e Mais Rebeldes (Everybody Wants Some!!), de Richard Linklater

EVERYBODY.jpg

9
Three (San ren xing), de Johnnie To

threeee

8
Certo Agora, Errado Antes (Ji-geum-eun-mat-go-geu-ddae-neun-teul-li-da), de Hong Sang-soo

right-now

7
Certas Mulheres (Certain Women), de Kelly Reichardt

certain

6
SPL 2 – A Time for Consequences (Saat po long 2), de Soi Cheang Pou-Soi

spl-2

5
Sully – O Herói do Rio Hudson (Sully), de Clint Eastwood

sully

4
Manchester à Beira-Mar (Manchester by the Sea), de Kenneth Lonergan

MANCHESTERBYTHESEAExclusive_MichelleWilliamsandCaseyAffleck_Cred1471628165-1.jpg

3
Carol, de Todd Haynes

carol

2
Elle, de Paul Verhoeven

elle

1
Toni Erdmann, de Maren Ade

TONI.jpg

Categorias:Cinema, Listas Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2015 em: filmes

dezembro 31, 2015 11:48 am 3 comentários

LISTAR deve ser o verbo favorito de qualquer cinéfilo, penso eu. Por isso, deixo aqui um recorte — puramente particular — de meus filmes favoritos de 2015.

Atenção para os dois CRITÉRIOS:

1) seleciono apenas títulos de 2014-2015 que vi pela primeira vez neste ano, entre lançamentos nos cinemas/blu-ray e torrents

2) todos os escolhidos têm cotação igual ou superior a 3.5/5 — como vivi um ano bastante relapso, resolvi estender a HONRARIA a longas abaixo de 4/5

Portanto, não estão contempladas certas BELEZURAS que conheci em anos anteriores, mas que só estrearam no BR este ano — Expresso do Amanhã, Norte, o Fim da História e Adeus à Linguagem, por exemplo, já mencionadas em listinhas passadas.

Cada eleito vem ESCOLTADO por um plano que considero mui representativo — os prints são de minha curadoria, com exceção de Ponte dos Espiões e Quintal.

Eis:

22
Pasolini
Abel Ferrara

pasolini

 

21
Exorcistas do Vaticano (The Vatican Tapes)
Mark Neveldine

the vatican tapes

 

20
Bata Antes de Entrar (Knock Knock)
Eli Roth

knock knock

 

19
Missão: Impossível – Nação Secreta (Mission: Impossible – Rogue Nation)
Christopher McQuarrie

mission impossible rogue nation

 

18
Ricki and the Flash
Jonathan Demme

ricki and the flash

 

17
A Travessia (The Walk)
Robert Zemeckis

the walk

 

16
A Assassina (Nie yin niang)
Hou Hsiao-Hsien

the assassin

 

15
O Destino de Júpiter (Jupiter Ascending)
The Wachowskis

jupiter ascending

 

14
Um Amor a Cada Esquina (She’s Funny That Way)
Peter Bogdanovich

she's funny that way

 

13
Quintal
André Novais Oliveira

quintal

 

12
De Volta ao Jogo (John Wick)
Chad Stahelski e David Leitch

john wick

 

11
O Conto da Princesa Kaguya (Kaguyahime no monogatari)
Isao Takahata

the tale of princess kaguya

 

10
Sniper Americano (American Sniper)
Clint Eastwood

american sniper

 

9
Montanha da Liberdade (Ja-yu-eui eon-deok)
Hong Sang-soo

hill of freedom

 

8
Dívida de Honra (The Homesman)
Tommy Lee Jones

the homesman

 

7
Office (Hua li shang ban zu)
Johnnie To

office

 

6
Ponte dos Espiões (Bridge of Spies)
Steven Spielberg

ST. JAMES PLACE

 

5
A Visita (The Visit)
M. Night Shyamalan

the visit

 

4
Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)
George Miller

mad max fury road

 

3
Corrente do Mal (It Follows)
David Robert Mitchell

it follows

 

2
Phoenix
Christian Petzold

phoenix

 

1
Blackhat
Michael Mann

blackhat

2014 em: filmes

dezembro 29, 2014 11:53 am Deixe um comentário

Tive um ano dos mais preguiçosos em termos de cinefilia. Cabulei a Mostra SP — por falta de benjamins — e, ao longo da temporada, ignorei torrents de lançamentos importantes por filmes de catálogo.

Pois bem. Abaixo, segue uma lista simplória com apenas DOZE TRABALHOS vistos pela primeira vez (e cotados a partir de 4/5), entre filmes que estrearam ou não no país em 2014. Stills (meus ou de terceiros) acompanham (e justificam) as escolhas.

Belezuras como Dumb and dumber to, PompeiiNon-stop, Amar, beber e cantar e Jauja são ausências sentidas e carecem de revisão. Sem falar em postulantes de peso para o balanço, como John Wick e The tale of the Princess Kaguya, sequer contemplados na (desorganizada) ~agenda~.

12 Garota exemplar (Gone girl, EUA). De David Fincher

gone girl 12

gone girl 1

(via Apnatimepass)

 

11 Tudo por um furo (Anchorman 2: The legend continues). De Adam McKay

acnrhoamn2

anchorman 2

 

10 Bem-vindo a Nova York (Welcome to New York, EUA). De Abel Ferrara

welcome to new

welcome to ny

 

9 Mockingbird (EUA). De Bryan Bertino

mockingbit

mocking

 

8 Bird people (França). De Pascale Ferran

bird people

bird people (2)

 

7 O lobo de Wall Street (The wolf of Wall Street, EUA). De Martin Scorsese

THE WOLF OF WALL STREET

(via Collider)

 

6 Expresso do amanhã (Snowpiercer, Coreia do Sul/República Tcheca/EUA/França).
De Bong Joon-ho

Snowpiercer_69

Snowpiercer_142

(via Film Captures)

 

5 Nossa Sunhi (U ri Sunhi, Coreia do Sul). De Hong Sang-soo

sunhi 1

sunhi 2

 

4 La jalousie (O ciúme, França). De Philippe Garrel

bscap488553796

bscap488554718

 

3 Jersey Boys: Em busca da música (Jersey Boys, EUA). De Clint Eastwood

jersye

jersey boys

 

2 Adeus à linguagem (Adieu au langage, Suíça/França). De Jean-Luc Godard

bscap914746734

bscap915733953

 

1 Era uma vez em Nova York (The immigrant, EUA). De James Gray

bscap555693046

bscap563108531

Manhunter

dezembro 7, 2014 1:26 pm Deixe um comentário

Só comecei dias atrás a segunda temporada de Hannibal, após meses de intensa procrastinação. Boa série, apesar do excesso de barroquismo. Os episódios dirigidos por Guillermo Navarro (são três, todos da primeira temporada) merecem atenção.

Lá pelo quarto episódio, um tanto cansado daquele cozimento em fogo baixo típico de toda e qualquer NOVELA, lembrei que poderia, ainda em atmosfera lecteriana, preencher uma importante lacuna: Manhunter (1986), de Michael Mann.

E o filme é bem o que você espera de algo assinado por Mann. Em vez de desenvolver um procedural drama, o diretor mostra-se preocupado em estabelecer um confronto visual entre perfis opostos (Graham, o ex-agente do FBI, e o serial killer Tooth Fairy). Faces que representam a harmonia familiar (o policial traumatizado encontrou a paz no lar) ou o extermínio à guisa de catarse (o assassino mata o que não tem e nunca teve, pai, mãe e filhos/irmãos, para daí forjar algum afeto).

1
3
5
8
10
12
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
32
33
34
35
36
37
38
39